Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Logo
Logo
Sábado, 02 de Dezembro de 2017
POR: Equipe Valle
MP-GO denuncia 26 pessoas por envolvimento em fraude em concurso para delegado em Goiás
MINISTÉRIO PUBLICO

 Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) denunciou 26 pessoas por fazerem parte de esquema para fraudar concurso para delegado da Polícia Civil do estado. Entre os citados pelo órgão estão servidores públicos e políticos que, segundo as investigações, negociaram aprovação de alguns candidatos. Os mencionados no documento podem responder por organização criminosa, fraude em certame, corrupção ativa e passiva.

 

A denúncia feita pelo promotor de Justiça Mozart Brum Silva cita um funcionário do Centro de Promoção e Seleção de Eventos (Cespe) - atual Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) -, que tinha acesso aos cartões resposta, viabilizando as fraudes.

 

Conforme apuração da Polícia Civil, o servidor tirava as fichas dos candidatos que pagaram pela aprovação, preenchia o documento de forma correta e encaminhava posteriormente. Ele aparece em um vídeo manuseando cartões resposta de candidatos que pagaram pela aprovação (veja abaixo).

 

Na ocasião, o advogado do Cebraspe, Marcus Vinícius Figueiredo disse que a entidade colabora com as investigações. “Desde quando tomou conhecimento dos fatos, o Cebraspe se colocou à disposição da polícia para cooperar. Os policiais civis de Goiás vieram até a sede e puderam verificar todo o sistema de segurança. Até mesmo as imagens de câmeras de segurança foram divulgadas foram repassadas pelo Centro”, ressaltou.

 

Outro citado pelo MP-GO é o prefeito de Urutaí, Ailton Martins de Oliveira (PR). Segundo a denúncia, ele participou de negociações para aprovação da esposa no concurso.

 

Concurso

A Secretaria de Gestão e Planejamento de Goiás (Segplan) divulgou o edital do concurso para delegado substituto em novembro de 2016. O processo oferecia 36 vagas com salário de R$ 15.250,02.

 

O processo seletivo, cujas provas ocorreram no dia 12 de março deste ano, foi suspenso pela Justiça após a constatação de fraudes pela Polícia Civil.

 

No último dia 31 de outubro, o Governo de Goiás autorizou a realização para novo certame com 100 vagas para delegado, além de 550 para agentes e escrivães.