Sábado, 21 de Outubro de 2017

Logo
Logo
Domingo, 08 de Outubro de 2017
POR: Equipe Valle
‘É uma dor terrível. É uma dor terrível’, grita mãe ao velar filha
Policia

São mais de 23h30 de sexta-feira, 6, e um homem encostado no muro consulta o relógio de pulso para conferir o atraso no velório, previsto para começar às 22 horas com a chegada do corpo da pequena Cecília Gonçalves Dias, de 4 anos, na casa da família, em Janaúba, no norte de Minas. Na casa da frente, um vizinho ouve forró nas alturas.

 

Enterro da menina Yasmin Medeiros. Ao lado, coroas de flores para a menina Cecília Gonçalves, que havia sido enterrada uma hora antes. Foto:

 

Em uma rua de terra batida, precariamente iluminada por um único poste de luz, dezenas de moradores da cidade, que tem cerca de 70 mil habitantes, amigos e familiares estão reunidos para se despedir de uma das vítimas do incêndio na creche Gente Inocente, em uma cena que se tornou comum nos últimos dias. Do lado de fora da casa, há cerca de 20 pessoas. Dentro, outras 30 estão sentadas em cadeiras de plástico.

 

Trata-se da maior tragédia da história do município, com a morte de oito crianças, uma professora e do autor do crime - além de outras 13 pessoas que permancem em estado gravíssimo, internadas em hospitais.